As Mudanças Climáticas são actualmente uma realidade global incontestável e
politicamente urgente, tendo como principal causa os gases de efeito de estufa (GEE) em resultado da acção humana.
Constituem não apenas um problema ambiental, mas uma emergência humanitária e de desenvolvimento com proporções globais, afetando de forma desproporcional os países do Hemisfério Sul e os sectores da população mais pobres e vulneráveis. Estes países são os que têm menores responsabilidades históricas nas Mudanças Climáticas e são também os que têm menor capacidade de resposta e adaptação.
Embora caracterizadas por manifestações físicas, as mudanças climáticas apresentam-se aos cidadãos essencialmente através de diferentes tipos de discurso: notícias na televisão, fotografias no site de uma organização não-governamental, gráficos num jornal, entre vários exemplos possíveis. Assim que, ao mediar e difundir o conhecimento sobre o fenómeno, os meios de comunicação assumem um papel de destaque para a sensibilização do público na direção de uma atuação mais sustentável.
Contudo, não basta a comunicação sobre as ocorrências e causas para envolver a população na adoção de comportamentos e práticas menos nocivas para o meio ambiente. É, igualmente, necessário compreender em que medida estratégias de comunicação podem contribuir para uma melhor construção da mensagem sobre a problemática das Mudanças Climáticas.
A resposta às Mudanças Climáticas globais é verdadeiramente complexa e terá de ocorrer em várias frentes de ação. É necessário um forte compromisso político, assim como o contributo das múltiplas esferas da sociedade. Sendo um problema à escala global as Mudanças Climáticas são também um problema público fundamental que diz respeito a cada indivíduo, a cada nação, a cada sociedade e ao planeta como um todo. Lidar eficazmente com este problema irá exigir o envolvimento de todos na alteração de hábitos que reflitam uma consciência ambiental.
Existe uma longa lista de medidas de mitigação e de adaptação emanadas por parte da ciência e dos órgãos regulamentares que devem ser apreendidas e postas em prática por todos nós, não só em prol do planeta Terra, mas também para a sobrevivência da Humanidade.
Contudo, só uma sociedade devidamente informada, preocupada e disponível
para agir poderá levar a cabo, com sucesso, estas medidas.
São Tomé e Príncipe, como Small Island Developing State (SIDS), apresenta características naturais, nomeadamente climáticas e topográfcas, que o tornam particularmente vulnerável aos impactes das Mudanças Climáticas.

Este manual foi produzido no âmbito do projecto cumprindo a "Promessa Climática em São Tomé e Principe" que é implementado pela Direcção-geral do ambiente com o apoio técnico e financeiro do PNUD e em parceria com a NDC Partnership.

Manual

 

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD São Tomé e Príncipe 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue