Uma carreira com impacto global está nas suas mãos.

O PNUD está à procura de 25 jovens mulheres africanas para se juntarem à segunda convocatória do Programa de Bolsas de Estudo para Jovens Líderes Africanas (AfYWL).

O Programa de Bolsas de Estudo AfYWL oferece uma oportunidade de trabalho com PNUD na sua sede em Nova Iorque ou num dos seus escritórios regionais ou nacionais espalhados pelo mundo. A candidatas selecionadas podem também ser designadas para o Secretariado da ONU ou para a Comissão da UA. Para a segunda convocatória (2021-2022), o PNUD trabalhará com a Comissão daUnião Africana e os Estados membros da UA para reforçar a liderança e representação das mulheres em instituições públicas e privadas através de formação de liderança orientada e desenvolvimento de capacidades para promover a participação de mulheres jovens em funções de tomada de decisão.

A bolsa de 12 meses está assente em três pilares:

  • Equipar jovens líderes africanas de destaque com as competências de liderança e experiência necessárias para fazer avançar os ODS e a Agenda 2063 e contribuir eficazmente para a tomada de decisões em instituições públicas, privadas e multilaterais, no país e no estrangeiro.
  • Criar uma reserva diversificada de talentos para aumentar a eficiência organizacional do PNUD e contribuir para políticas e programas mais reactivos e eficazes.
  • Desenvolver uma rede de mulheres jovens profissionais africanas que se empenhem na promoção do desenvolvimento inovador, sustentável e inclusivo através do intercâmbio Sul-Sul para o desenvolvimento

A bolsa é uma parceria entre a Comissão da União Africana (CUA) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Estabelecida no âmbito da Iniciativa 1 Milhão até 2021 do Presidente da CUA, a bolsa visa proporcionar oportunidades à juventude africana nas áreas-chave da educação, emprego, empreendedorismo e envolvimento, e integrar jovens e mulheres em espaços-chave de desenvolvimento.

Critérios de elegibilidade e selecção:

  • Apenas candidatas do sexo feminino.
  •  Nacionais de um Estado membro da União Africana. Será dada prioridade aos nacionais de Estados membros da UA que não beneficiaram da primeira convocatória do Programa de Bolsas de Estudo.
  • Idade inferior a 34 anos à data da candidatura.
  • Mestrado ou equivalente em Economia, Ciência Política, Administração de Empresas, Relações Internacionais/Desenvolvimento, Direito, Comunicações, Digitalização ou outro campo de desenvolvimento relacionado.
  • Máximo de um ano (pós mestrado) de experiência profissional relevante e remunerada em investigação, análise e desenvolvimento, implementação e gestão de programas/projectos.
  • Disponível em finais de 2021/início de 2022 para participar num workshop de indução em Adis Abeba, Etiópia.
  •  Disponível em 2021/22 para dedicar 12 meses a um trabalho de bolsa.
  • Disponíveis para viver e trabalhar fora do seu país de residência.
  •  Compreensão e interesse na erradicação da pobreza, transformação estrutural sustentável, os ODS e a Agenda 2063.
  • Capacidade de recolher informação abrangente sobre problemas ou situações complexas, e capacidade de avaliar e analisar a informação com precisão, a fim de identificar questões e soluções chave.


O programa cobrirá despesas relacionadas com viagens e seguros médicos, e cada bolseiro receberá uma bolsa mensal para cobrir alojamento e custos de vida no seu respectivo posto de trabalho. Será também atribuído um orçamento para a aprendizagem, para a realização de actividades de aprendizagem e desenvolvimento relevantes. Os candidatos devem notar que, devido à pandemia COVID-19, as viagens físicas dependerão das directrizes recomendadas por cada gabinete de recrutamento.

A data limite para submissão das candidaturas é 14 de Setembro.  

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD São Tomé e Príncipe 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue